Crítica: "DisneyNature: Terra"

Para finalizar o nosso especial sobre o mais novo lançamento da série DisneyNature, o Planeta Disney mais uma vez, em parceria com o Pipoca Combo e agora também com o Almanaque Virtual, apresenta a minha crítica de “Terra“, documentário que estreou ontem mundialmente nos cinemas. O longa que mostra vida animal e o meio-ambiente ao redor do globo, mostra o quão capaz é o estúdio em seja lá que vertente do cinema ele se mete.

Terra
Por Léo Francisco

Os estúdios de Walt Disney, apostando em novas idéias, estreou mundialmente no Dia da Terra, 22 de abril, seu primeiro documentário do novo selo de cinema da Walt Disney Company, a Disneynature. Intitulado de Terra, o documentário faz parte de uma nova série de filmes que o estúdio lançará ao decorrer dos anos com seu foco voltado à vida selvagem e o meio-ambiente. Essa primeira experiência teve uma produção de cinco anos, já que foram filmadas mais de 200 locações em mais de 26 países, vistos na versão final do filme.

Além da importante presença da marca Disney, o documentário é produzido em parceria com a BBC Worldwide e Greenlight Media, que contam de um jeito inteligente a emocionante história de três famílias de animais em uma incrível jornada pelo nosso planeta Terra, durante um ano inteiro.

Muitos podem achar que ir ao cinema exclusivamente para ver um documentário pode ser um passeio cansativo, mas assistir a Terra é uma experiência única, pois durante seus aproximadamente 90 minutos, o expectador se envolverá com as três histórias de maneira tão completa que nem sentirá o tempo passar enquanto conhece a vida e os desafios das três famílias apresentadas.

Isso acontece graças ao ar humanizado que o estúdio apresenta seus personagens, de um modo que o público pode facilmente se identificar com algumas das ações, especialmente mais voltadas à família; como a criação, o cuidado e o amor que os animais possuem.

Originalmente, o documentário é narrado por James Earl Jones, mas nos cinemas brasileiros só receberemos as cópias dubladas. ainda assim é um ponto positivo a escolha do dublador, que tem uma voz suave e gostosa de ser ouvida. Ele, logo no início, prende a atenção, se utilizando de uma linguagem simples que tanto crianças quanto adultos sem grandes conhecimentos sobre o assunto, consigam compreender e se interessar pelo que está sendo comentado.

Assistindo toda a série, voltam lembranças de programas infantis da TV Cultura, que apresentam essa mesma linguagem voltada para a família. Quem foi criança na década de 90 e assistia ao canal vai se lembrar do seriado O Gato Zap, no qual um gato listrado ensinava a todos a rotina e o cotidiano de diferentes animais a cada episódio.

Tal linguagem não incomodará pessoas conhecedoras ou especialistas do assunto, pois toda a beleza apresentada com as escolhas de cenários e o uso das câmeras farão com que vários expectadores se apaixonem logo nos primeiros minutos por toda a maravilha que nosso planeta possui e que podemos conhecer nessa experiência.

Cenas de ataques e perseguições são mostradas sim durante o filme, mas como sabemos que se trata de uma produção voltada para a família, sangue e as cenas após os ataques acabam sendo deixadas de lado no filme. O que não tira nem um pouco o prestigio e a beleza do longa, ora que não deixa de citar esses acontecimentos.

A produção se utilizou de um grande número de aparelhos tecnológicos modernos. Cenas aéreas foram filmadas de helicópteros com sistema de câmera aérea Cineflex giro-estável, fazendo com que ao se assistir ao documentário, o expectador se sinta dentro do local que é exibido, seguindo lado a lado os animais, como se estivesse vendo um filme com a tecnologia 3d. Uma idéia que poderia ser aproveitada pelo estúdio em futuras produções.

A estréia de Terra, e também do novo selo DisneyNature, marca o retorno do estúdio na produção de documentários, já que o próprio Walt Disney foi pioneiro em realizar documentários sobre a vida selvagem, produzindo cerca de 13 filmes sobre o tema entre os anos de 1949 e 1960, alguns até mesmo premiados.

Para os amantes de um bom documentário, a ida ao cinema para prestigiar essa nova aposta do estúdio é essencial e os que quiserem conferir as belas paisagens do planeta e os tipos de animais que convivem em harmonia nesse ciclo que vivemos, passará por uma experiência única, que promete emocionar.

2 Respostas to “Crítica: "DisneyNature: Terra"”

  1. Luck Says:

    Gato Zap! *-*

    Puxa, depois da crítica me interessei a ver o documentário no cinema e não só quando saisse em DVD ou coisa do tipo.

    Essas coisas da natureza, ecologia, biosfera, etc, me fascinam!😄

  2. Luck Says:

    Gato Zap! *-*

    Puxa, depois da crítica me interessei a ver o documentário no cinema e não só quando saisse em DVD ou coisa do tipo.

    Essas coisas da natureza, ecologia, biosfera, etc, me fascinam!😄

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: